O andar erecto sobre dois pés é um comportamento chave dos homínidios que, possivelmente, surgiu pouco depois da divergência de linhagens entre os chimpanzés e os seres humanos. Embora o comportamento bípede inclua o andar e o correr, é geralmente aceite que a componente da corrida não tenha desempenhado nenhum papel importante na evolução humana porque os seres humanos, tal como os macacos, são fracos velocistas quando comparados com a maioria dos quadrúpedes. 

No entanto foi feita uma avaliação da performance dos seres humanos submetidos a corridas de longa distância, onde foram revistas as bases fisiológicas e anatómicas das capacidades de corrida de resistência nos humanos e noutros mamíferos. 

Após efectuada a avaliação baseada em vários critérios, chegou-se à conclusão que os seres humanos têm um excelente desempenho em corridas de resistência, graças a um conjunto diversificado de características, muitas das quais deixam vestígios no esqueleto.

A evidência fóssil dessas características sugere que a corrida de resistência é uma capacidade derivada do género Homo, originado cerca de dois milhões de anos atrás, e pode ter sido fundamental para a evolução da forma do corpo humano.

artigo completo