Existe um grande debate sobre a necessidade do uso de aminoácidos em actividades de longa duração como a Maratona.Mas antes de qualquer conclusão a respeito é preciso esclarecer o que são e para que servem os aminoácidos.


Aminoácidos são blocos construtores de proteínas, sendo que todas as células do nosso organismo possuem aminoácidos que agrupados em diferentes sequências e números resultam em proteínas com diferentes características.
Existe uma vasta quantidade de aminoácidos, mas cada um exerce funções metabólicas e propriedades singulares na fisiologia do organismo. Muitos deles, têm sido levantados como possíveis responsáveis pelo aumento ou melhora de desempenho.


Nas atividades de longa duração e de intensidade moderada, como é o caso da Maratona, os substratos energéticos utilizados são hidratos de carbono e lipídos, portanto, a ingestão energética deve ser suficiente para atender tais necessidades. A partir do momento que ocorre menor disponibilidade de hidratos carbono (redução das reservas de glicogênio) em atividades de endurance, como a Maratona, o organismo recorre aos aminoácidos musculares para obtenção de energia. Neste caso, destacam-se os aminoácidos de cadeia ramificada (BCAAs - Leucina, Valina e Isoleucina).
Os BCAAs , estão situados principalmente no músculo, podem ser quebrados e contribuir como energia durante atividades de longa duração (superiores a 2 horas), quando os níveis de glicogênio muscular diminuem. Outro fato, é que os níveis de tais aminoácidos no sangue podem declinar durante atividades prolongadas o que influência outro aminoácido, o triptofano.
Sendo que um aumento no nível de triptofano pode causar fadiga fisiológica e psicológica.


Diante de tais fatores, a suplementação correta com BCAA durante o exercício prolongado, pode otimizar o desempenho, prevenir a degradação e diminuição de proteínas musculares. Além disso, pode retardar a fadiga mental que aparecem nos estágios finais de tais atividades quando os níveis de BCAA no sangue decrescem.


Porém doses indiscriminadas de BCAA podem ocasionar prejuízos gastrointestinais, interferir na absorção de outros aminoácidos no organismo, além de produzir amônia ( substância tóxica para o músculo).

 

Os estudos sobre suplementação com BCAA são promissores, mas não conclusivos quanto aos efeitos relacionados à melhora de desempenho.
Portanto, vale lembrar que uma alimentação equilibrada que forneça quantidades adequadas de macronutrientes (Hidratos de carbono, proteínas e lipídos) e micronutrientes (vitaminas e sais minerais) é fundamental para melhora de desempenho e que nenhum suplemento isoladamente, sem adequada dieta alimentar, ajudará na obtenção de bons resultados.

Por isso, ao utilizar qualquer tipo de suplementação, procure por orientação profissional.

 

Autor : Dra. Tatyana Dall Agnol – em webrun

Provas disponíveis 

(km)< 2142> 42Total
Portugal 629 4 115 748
USA 0 376 0 376
Brasil 62 0 0 62
Canadá 0 56 0 56
Outros 0 51 0 51

Número total 1293 provas disponíveis

Google+