As Vitaminas

Qual a importância das vitaminas para o Atleta?

Será que os complexos vitamínicos farmacológicos podem substituir as vitaminas dos alimentos?

 

As vitaminas são, como o nome indica, aminas essenciais à vida. Frequentemente somos abordados por atletas que nos perguntam que vitaminas devem tomar. A resposta é sempre a mesma, se tiveres uma alimentação boa e diversificada não precisaras de preocupar-te, pois ela contém todas as vitaminas necessárias e em quantidades  suficientes.

Só devemos recorrer a complexos, vitamínicos farmacêuticos quando não puder ter, por diversas razões, uma alimentação rica e diversificada. Os produtos  farmacêuticos nunca podem obter os mesmos resultados  que as vitaminas contidas nos alimentos, pois estas encontram-se nestes numa forma equilibrada que facilita a sua absorção.

Um atleta deverá tomar mais vitaminas que um indivíduo sedentário?

Teoricamente os atletas poderão ter maiores necessidade de algumas vitaminas, por diminuição da sua absorção intestinal, por aumento da sua eliminação no suor, urina e fezes e por adaptação bioquímica do próprio exercício físico. Na prática os estudos não têm sido muito conclusivos em relação a esta problemática.

Um atleta com treino intenso parece ter necessidades superiores às de um indivíduo sedentário, principalmente em relação as vitaminas do complexo B, vitamina C, vitamina A e vitamina E. No entanto, a experiência demonstra que uma dieta diversificada satisfaz com facilidade os requisitos diários do atleta, não havendo desenvolvimento de hipovitaminoses. Os sinais de hipervitaminoses são igualmente raros.

As vitaminas do complexo B são muito importantes para o atleta pois participam no metabolismo dos glúcidos no organismo. Os requisitos diários são directamente proporcionais à quantidade de glúcidos presentes na alimentação. A dieta do atleta é muito rica em glúcidos e  por isso ele necessita de mais alimentos ricos em vitaminas do complexo B.

Estudos recentes revelaram que os atletas realizando treino intenso, principalmente se treinarem em zonas de poluição atmosférica intensa, necessitam de maiores quantidades de vitaminas A, C e E. Nestas condições os treinos produzem um excesso de radicais livres de oxigénio que precisam de maior quantidade daquelas vitaminas que actuam como substâncias antioxidantes, neutralizando os referidos radicais livres.

 

Fonte “Nutrição no Desporto” – Luis Horta